quarta-feira, fevereiro 07, 2007


  • Olhar da semana:

Perdido no tempo!



Como grande objectivo que temos em denunciar a realidade vivida pela nossa geração incluindo os problemas do nosso meio escolar, foi feito um inquérito a um grupo restrito de professores, alunos e funcionários da nossa escola acerca de pequenos pormenores da vida do tão conceituado Dr. Joaquim de Carvalho.
Muitos funcionários e professores, metaforicamente, deram-lhe o nome de “ patrão da nossa escola”, sem contudo darem a conhecer a sua verdadeira importância.
Foi notável o resultado deste inquérito, uma crítica directa ao desinteresse pelo homem cujo nome pertence a esta escola ainda denominada “liceu”.
Liceu este sempre bem reconhecido em todo o país pelo seu desempenho e bons resultados, pelo bom funcionamento e condições extraordinárias do edifício, no entanto será possível ninguém conhecer e divulgar a vida e a obra do professor Joaquim de Carvalho?
Há uma grande falha na divulgação da sua imagem, não existem quaisquer tipo de informações acerca da sua vida, nenhum historial, nenhum colóquio e, segundo algumas fontes, só agora, passado 17 anos desde a última vez em que se falou no Professor, é que serão colocados na biblioteca alguns registos sobre a sua vida. Pode ser que agora alguém se interesse pelo “ patrão da nossa escola”, que o fiquem a conhecer realmente e que este seja reconhecido pelos alunos, professores e funcionários.

1989

"Outro momento alto das comemorações, assim noticiado por Sinal 4: “27 de Outubro de 1989. Dia memorável para a Figueira e sobretudo para a nossa Escola, porque foi assinalado pela presença de sua Excelência o Senhor Presidente da República, Dr. Mário Soares.
Após a inauguração da estátua do nosso patrono, na Rotunda 31 de Janeiro, a comitiva presidencial dirigiu-se à Escola, onde estava patente uma exposição relativa à vida e obra de Joaquim de Carvalho”." ( http://www.esjcff.net/)


Resta apenas descobrir o porquê deste desinteresse.
Quais são afinal as causas deste problema?
Talvez por não se conhecer a sua obra, não há empenho suficiente e ninguém se lembra de pôr nas paredes dos nossos corredores um painel com o seu historial, mas nem um vestígio da vida do Dr. Joaquim de Carvalho por perto!
Talvez pela limitação do nosso programa curricular, devia abranger mais temas e assuntos e como podemos ver mais uma vez, ninguém fala do Dr. Joaquim de Carvalho.
Os professores e os alunos não tomam iniciativa, ninguém mostra interesse, há falta de comunicação nas escolas, em casa...Afinal de contas é apenas um homem do século passado, é apenas um nome!
Isto serve para perceber que não é só o nosso professor Joaquim de Carvalho que ficou esquecido e perdido no tempo, trata-se de não valorizarmos as entidades relevantes da nossa terra. Se fizéssemos um inquérito acerca de uma personagem de telenovela, talvez os resultados fossem bem mais agradáveis e todos saberiam contar a história e a vida pormenorizada de cada um, no entanto qual a relevância dessas pequenas histórias na nossa aprendizagem?Deveríamos investir naquilo que nos desenvolve intelectualmente, naquilo que faz de nós pessoas únicas, devíamos tentar ser sempre diferentes dos outros, deixar uma marca pessoal em tudo o que fazemos, não ser tão vulgar, devíamos ter vontade de mudar o que somos hoje para deixarmos de ser uns iletrados, pessoas desinteressadas e desinteressantes.
A culpa não está só nos jovens mas naqueles que nos educam e que têm como obrigação transmitir uma mensagem, um caminho, uma forma de viver, de ver o mundo, que nos abrem horizontes, que evitam que a nossa geração se torne numa geração ociosa, sem objectivos e sem força de vontade.
O problema é a nossa mentalidade, não valorizamos o que é “ nosso”, valorizamos muito mais o que “vem de fora” do que realmente aquilo que Portugal nos pode oferecer.
Devíamos olhar bem à nossa volta, a ignorância aumenta, somos a geração dos “flirts”, das relações breves, do deixa andar, das facilidades, do quer mostrar e no final... somos todos ninguém, por culpa de todos.

Inquérito e resultados:

Quem foi Dr. Joaquim de Carvalho?

20 não sabem.
12 responderam correctamente.

Porque é que ele foi importante e em que área se destacou?

19 não sabem.
13 responderam correctamente.

Em que século é que ele viveu?

18 não sabem
14 responderam correctamente.

Pensa que a escola faz alguma coisa para divulgar a sua imagem?

1 pessoa pensa que a escola faz o suficiente.
31 pessoas pensam que a escola não faz o suficiente.

Embora o número de inquiridos não tenha sido muito alargado, não é necessário incluir toda a comunidade escolar uma vez que o nosso principal objectivo é saber se a imagem do Dr. joaquim de Carvalho é ou não divulgada, pelo que o NÃO teve maioria absoluta.

“ É Hora!” (Fernando Pessoa)




Colaboração: Professor Fernando Saraiva

Esteja atento ao próximo olhar! Uma referência única ao nosso Professor Joaquim de Carvalho!


Deixe o seu olhar

Comente!


24 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Mais uma vez fizeram um belissimo trabalho...gostei do texto...continuem assim...

Parabens pelo trabalho...e SuRpReENdaM mE!!!

bjinhos ffs...

9:22 da tarde  
Anonymous kanuka said...

O vosso texto sobre a ausencia de informacoes e homenagens ao Dr.Joaquim de Carvalho esta' muito bem elaborado, mas nao o aceito como uma critica á nossa escola!

Continuem com este projecto. Espero pelo vosso proximo trabalho porque desconheco algumas coisas a respeito do "patrão da nossa escola" !
(Lês mal de pastilha na Boca :P )

Beijinhoo * Parabens ao grupo.

9:35 da tarde  
Blogger António Costa said...

Notícia do Figueirense acerca do vosso blog aqui!
Pena que o link q eles disponibilizaram esteja errado... mandem-lhes um mail! :)

Continuem, estão de parabéns!

12:04 da tarde  
Anonymous Davir said...

opa aqui só digo uma cena, tenho saudades do mar XD

people do figueira olhar, continuem assim que estão a fazer um belo trabalho Parabens

beijo e abraços do velho texugao ;)

3:16 da tarde  
Anonymous Amicus said...

Sejam bem vindos à blogosfera figueirense. Que o vosso blog permaneça longos anos activo e seja um espaço de debate sobre o Concelho da Figueira da Foz.

8:11 da tarde  
Anonymous Joana Diniz said...

Dr. Joaquim de Carvalho, esse Homem que nos da nome e que nos orgulha.
O "patrão da nossa escola" parece ser desconhecido na sua propria casa. Como eu, sei que muitos nao fazem ideia de quem foi e quais foram os seus feitos que justifiquem a honra de dar nome a uma escola.
Continuem que eu estou curiosa por descobrir.

Beijinhos :)

9:28 da tarde  
Anonymous mariafrancisca said...

Concordo com o texto. Pouca gente sabe o que fez afinal o homem que deu o nome à nossa escola e a própria escola não faz nada para mudar essa situação. Artigo pertinente :D

Bom trabalho, continuem *

9:35 da tarde  
Anonymous Iurizão said...

Gostei deste post também . Continuem com o Bom Trabalho .

Viva o Quim Carbalho :D ^^

11:47 da tarde  
Anonymous Inês Valadas said...

acho que já disseram tudo aqui em cima :) não tenham receio de divulgar textos como este tão ousados, mas que dizem as verdades. Toda a gente sabe que as verdades são para ser ditas, não é? Continuem o magnífico trabalho * beijinho

2:05 da manhã  
Blogger Suky said...

O projecto está deveras engraçado e criativo.. estou curiosa de ver o que vão publicar a seguir..
Continuem com o bom trabalho..


Parabéns a todos!
(*como pedis-te manelito! xD)

Bju***

2:28 da tarde  
Anonymous Filipe Freitas said...

Do meu cantinho "Praia da Claridade" envio os meus parabéns e a minha solidariedade para todos os que fazem o "Figueiraolhar".
Abraços.

3:40 da tarde  
Blogger Pedro Fernandes Martins said...

Boas, até é verdade quase tudo o que referiram no post, até é muito provável que as situações retratadas aconteçam com a maioria da comunidade escolar do liceu, mas não acham que, mesmo assim, a amostra é pouco significatica? Afinal, apenas 30 e poucas pessoas preencheram o inquérito, num universo de, aproximadamente, 1000 alunos, acrescentando um número de funcionários e professores. É como digo, esta amostra até pode retratar de forma aproximada a realidade, mas mesmo assim continuo a achar que a amostra não é significativa. De resto, o trabalho ainda está no início, ainda agora o projecto começou a dar frutos; esperar para ver, só o tempo ditará o sucesso ou insucesso do blogue.

http://cara-coroa.blogspot.com

5:56 da tarde  
Anonymous joão máximo said...

Já era tempo de alguém se 'mexer' para fazer com que o espírito do Dr. Joaquim de Carvalho persistisse, visto que poucos sabem quem foi, o que fez ou mesmo o porquê de ter dado nome à nossa escola.
Aguardo novos posts para também eu descobrir mais acerca do 'patrão da nossa escola'.

8:06 da tarde  
Anonymous Tomás said...

Muito bem outra vez
Outro bom tema, muito bem escolhido. E o trabalho em si está magnifico! Voces "dao-lhe bue" :D

Abraço

8:26 da tarde  
Blogger Amaral said...

Caros bloguistas
estão de parabéns por estes primeiros posts e sejam bem vindos à blogosfera.
Deixo-vos aqui o endereço do meu blog e espero pela vossa visita http://wwwadlitteram.blogspot.com
(peço ao Manuel Traveira que forneça o endereço do meu blog ao avô Raul. Obrigado!).

9:01 da tarde  
Anonymous Inês Traveira said...

Este blog é a prova que as boas ideias não são meros pensamentos, mas passam a ser realidade!Os resultados expressos no inquérito realizado, apesar de pequeno muito esclarecedor, pelos alunos só demonstra o que eu como ex-aluna do "liceu" presenciei durante os 7 anos de escolaridade nesta mesma escola. Estarei atenta ao próximo post.Boa continuação de um bom trabalho.

11:57 da tarde  
Anonymous Ivo de Louro e Sal said...

Valeu a pena a visita e a Figueira merece sempre mais e melhor.
Continuem!

10:06 da manhã  
Anonymous RiTinHah said...

Coninuem assim... Está espectacular mesmo...

Beijinhoz

10:20 da tarde  
Anonymous Belo said...

Gostei bastante do vosso trabalho e adorei as fotos :D

Bj

( Foi a Maria que me obrigou )

7:57 da tarde  
Anonymous margarida silva said...

ola! finalmente tive tempo para passar por aqui e comentar! acho que é um trabalho muito interessante... ah! e uma sugestão! porque é que não falam de zonas históricas da figueira e da sua história (mercado, abadias, marina, farol de santa catarina, grande hotel,...)! na minha opinião tornaria o blog ainda mais interessante! pensem na ideia! =) beijos*

8:22 da tarde  
Anonymous Luz Figueiredo said...

Boa malha!
A Figueira são os vossos olhos!

A propósito de Joaquim de Carvalho, sabiam que a sua casa está à venda?
É uma casa antiga, cor-de-rosa que fica no cruzamento junto à Universidade Internacional.
Fazia todo o sentido ser promovida a museu vivo, morada do seu espólio, sede da associação com o seu nome, local de encontro e cultura...
Que acham?
Se calhar tem mais cara de prédio de apartamentos (há cá poucos).
Na esquina da casa, orientado a sul, há um relógio de sol construído com rigor científico e oferecido por um ilustre matemático seu amigo.
Vai marcando o tempo do edifício e de todos nós.
Tem inscrita a seguinte frase em latim: "Nec tardum neque incertum"
Penso que significará algo como "não atrasa nem desacerta", mas aportuguesando a coisa parece-me ouvir a casa a dizer: "ainda não é tarde, mas o meu destino é certo…”

Bom trabalho!

8:08 da tarde  
Anonymous Mikeronobaka said...

Um optimo trabalho...
continuem

3:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Considero que otrabalho que realizaram foi interessante em torno do patrono da escola , no entanto, aconselho-vos a não serem tão precipitados nas vossas conclusões.
Pois, se tivessem estado atentos ao curriculo da disciplina de Filosofia do 12º ano ficariam a saber que nesta vossa escola um dos autores sobre o qual se trabalhava na esplanação e análise de pensamento contemporâneo era efectivamente o trabalho de Joaquim de Carvalho.
Perante tal facto também terão que se penitenciar e olhar um pouco de forma mais arguta relativamente àquilo que se passa oa vosso redor.
Todavia, mantenho a minha opinião inicial, que foi um bom trabalho e que devem continuar com esta prespectiva crítica.

10:38 da manhã  
Anonymous Regina Traveira said...

Li todas as opiniões acerca deste excelente trabalho.Acho interessante que o mesmo seja levado a cabo por jovens com uma média de idades 17 anos, que têm mais idade para pensar em namoricos (é o que pensam os adultos letrados...), do que pensar em cultura relacionada ,com a terra onde vivem.
Alerto para o facto de relembrar que o "tempo da censura" já lá vai..ou não???
São jovens irreverentes....sem segundas intenções, sem medos...Dizem o que pensam com objectividade.É certo que não sabem tudo, que até nem conhecem o programa de filosofia do 12º...são alunos d´artes...
Mas penso que esse facto, não é desculpa para o que eles apontam como falta de conhecimento( da maioria)sobre o patrono da sua escola.
Boa Luz,gostei da tua ideia e do teu comentário, como sempre arguto e pertinente.
Gostaria que os maiores de 17 tivessem coragem para assinar os seus comentários.Entenda-se a crítica como construtiva...
Regina Traveira

12:05 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home